Notícias

UFF e UFRJ vencem o 4º Desafio de Design Odebrecht Braskem

As peças criadas por estudantes universitários serão usadas no Porto Maravilha

Aconteceu na noite desta segunda-feira (5), a cerimônia de premiação do 4º Desafio de Design Odebrecht Braskem, que mobilizou universitários a criarem novas soluções para mobiliários urbanos, utilizando o plástico como matéria-prima. Nesta edição, a primeira no Rio de Janeiro, com o tema central "Mobiliário urbano para espaços em transformação", os vencedores foram da Universidade Federal Fluminense (UFF) na categoria Alimentação e Apresentações Artísticas, e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na categoria Trabalho e Descanso. A iniciativa é da Odebrecht e da Braskem, em parceria com a agência Ampliativo. 

Os grupos premiados apresentaram peças com design arrojado, que misturaram funcionalidade, sustentabilidade e inovação. Com a premissa de um "descanso na árvore", a equipe Bosque, da UFRJ, quis oferecer aos cariocas um local para contemplar toda a beleza do novo cais, com um mobiliário sinuoso e de muita sombra. A estudante Vanessa Bernardes, uma das idealizadoras do projeto vencedor falou dos desafios na criação. "Para nós a fase três do Desafio foi a mais complexa. Conceber um projeto a partir de produtos produzidos pelos clientes da Braskem foi o momento mais tenso e divertido deste processo". 

Já a concepção do projeto da equipe ÒN, dos estudantes da UFF, veio do mergulho. Os bancos em formato de tubos criam a ideia de bolhas, que ao se juntarem formam um grande espaço para "se conectar e desacelerar", como diz uma das criadoras do projeto, a estudante Juliane Rodrigues. Sobre a experiência de ter participado do Desafio, ela fala sobre os conhecimentos adquiridos. "Trabalhar com uma equipe competente expandiu meus horizontes na carreira".

Cada equipe recebeu um prêmio no valor de R$ 15.000 e terá suas peças instaladas no bairro do Santo Cristo, em áreas públicas de convivência do Porto Maravilha, região que passa por processo de revitalização e tem como proposta oferecer à sociedade a sensação de pertencimento e apropriação do espaço público. 

Segundo a gerente comercial de polipropileno da Braskem, Mônica Evangelista, os participantes conseguiram criar peças inovadoras e sustentáveis que pudessem representar o Rio de Janeiro. "Por meio do projeto, os estudantes mergulharam em um intensivo conhecimento de novas técnicas, materiais e puderam estimular a criatividade ao se inspirar na beleza e cultura do Rio de Janeiro. Além disso, eles puderam aprender como o plástico é uma solução que atinge níveis de acabamento e qualidade únicos, diferenciais que podem ser mais explorados no Brasil." 

 A disputa

O Desafio contou com a participação de quatro instituições de ensino, com cursos tradicionais de Arquitetura e Design: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC Rio), Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal Fluminense (UFF).  Foram 24 estudantes formando oito equipes no total. 

Para se preparar, os alunos selecionados foram orientados pelos designers Augusto Seibel, Daniel Kraichete e Marco Maia por quatro meses. Durante esse período, os jovens foram capacitados com palestras técnicas e treinamentos sobre as aplicações de produtos da Braskem, informações sobre Análise de Ciclo de Vida dos produtos, materiais e processos, tendências de design, empreendedorismo, entre outros. A comissão julgadora foi composta por arquitetos e designers renomados, representantes da Braskem e da Odebrecht. 


Sobre o Desafio de Design

O Desafio surgiu durante a elaboração do projeto de interiores do edifício sede da OR (Odebrecht Realizações) em São Paulo. Em vez de buscar arquitetos ou designers renomados, as empresas decidiram por um processo que envolvesse jovens talentos do design brasileiro. A proposta de utilizar o plástico como o material das peças de mobiliário da praça de convivência do edifício buscou mostrar a versatilidade dessa matéria-prima, inclusive em aplicações corporativas, e a possibilidade de seu uso de forma prática e sustentável, com seu menor impacto ambiental. Entre as principais vantagens do plástico estão redução de peso, facilidade no transporte, durabilidade, resistência e ergonomia, que permite trabalhar formas complexas. Além disso, o plástico é 100% reciclável.

Sobre a Braskem

A Braskem é a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, com volume anual superior a 20 milhões de toneladas, incluindo a produção de outros produtos químicos e petroquímicos básicos, e com faturamento anual de R$ 54 bilhões. Com o propósito de melhorar a vida das pessoas, criando as soluções sustentáveis da química e do plástico, a Braskem atua em mais de 70 países, conta com 8 mil integrantes e opera 40 unidades industriais, localizadas no Brasil, EUA, Alemanha e México, esta última em parceria com a mexicana Idesa.

Para esclarecimentos adicionais, favor contatar:
CDN Comunicação 
Ana Beatriz Paschoal (55 11) 3643-2737 - anabeatriz.paschoal@cdn.com.br
Rafael Abrantes - (55 11) 3643-2772 - rafael.abrantes@cdn.com.br
Priscila Ventura - (55 11) 3643-2744 - priscila.ventura@cdn.com.br  

Braskem nas redes sociais

Facebook | Linkedin | Twitter