Notícias

Polipropileno agrega vantagens ambientais a embalagens de tintas

Plástico contribui para a diminuição do aquecimento global e toxicidade, de acordo com estudo de Avaliação de Ciclo de Vida, apresentado pela Braskem na Abrafati 2015

Baldes de polipropileno para tintas

A Braskem, maior petroquímica das Américas e líder mundial na produção de biopolímeros, apresenta na Abrafati 2015 as principais vantagens técnicas e ambientais das embalagens para tintas produzidas a partir de polipropileno em comparação às manufaturadas em folha de flandres (laminado composto por ferro e aço e revestido com estanho). As principais vantagens do plástico se dão em relação ao aquecimento global e toxicidade.

Na comparação a alternativas de mesmo volume feitas em folhas de flandres, as embalagens de polipropileno provaram ser menos danosas ao meio ambiente. Os dados foram reunidos em estudo de Avaliação de Ciclo de Vida, uma metodologia que analisa os impactos ambientais potenciais ao longo da vida de um produto ou serviço. O estudo foi realizado pela consultoria ACV Brasil e submetido a um processo de revisão técnica pela KPMG.

De acordo com o levantamento, se 1 milhão de litros de tinta fosse envasado em embalagens plásticas de 3,6 L em vez de embalagens de folha de flandres, seria evitada a emissão de 58 toneladas de CO2 - o que é equivalente a um carro percorrer o trajeto de 222 mil km -, além de um volume de chuva ácida suficiente para encher 1.262 piscinas olímpicas. 

"A sociedade e o mercado, em particular, estão cada vez mais preocupados com a sustentabilidade de seus produtos, e essa preocupação deve, necessariamente, passar pelas embalagens. Por isso, escolhemos a Abrafati para apresentar o estudo, já que é o mais importante evento do setor de tintas, e para o qual é de extrema relevância apontar as características que fazem do plástico um material mais econômico e mais amigável ao meio ambiente", afirma Marco Antonio Cione, diretor Comercial de Polipropileno da Braskem.

ACV - A Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) é uma técnica para avaliação dos aspectos ambientais e dos impactos potenciais associados a um produto, compreendendo as etapas que vão desde a retirada das matérias-primas da natureza que entram no sistema produtivo até o produto final. Esta análise permite que a Braskem compreenda cada vez mais o impacto ambiental de seus produtos ao longo do ciclo de vida. Desde 2005, a companhia utiliza a metodologia de ACV e, hoje, já possui 58 estudos em seu pipeline.  

 

Para esclarecimentos adicionais, favor contatar:
CDN Comunicação 
Fernando Rubino (55 11) 3643-2991 - fernando.rubino@cdn.com.br
Jessyca Trovão - (55 11) 3643-2769 - jessyca.trovao@cdn.com.br
Pedro Orlandi - (55 11) 3643-2745 - pedro.orlandi@cdn.com.br  

 

Braskem nas redes sociais

Facebook | Linkedin | Twitter