Notícias

Artigo: A presença do plástico na agricultura brasileira

Ana Paiva* 

Mesmo enfrentando um cenário desafiador em 2017, a agropecuária brasileira fechou o ano com um dos melhores índices de crescimento de sua história: 13% no total, de acordo com dados do IBGE. E o plástico faz parte dessa história de sucesso. Desde o armazenamento de sementes até as embalagens que protegem os alimentos no transporte para a cidade, o material está presente em todas as etapas do processo produtivo. 

Ainda assim, quando se fala de plástico na agricultura, é comum lembrar apenas das embalagens em que os alimentos são transportados. Mas as aplicações vão muito além. Há sacarias feitas de ráfia (um tecido feito de polipropileno, ou PP), por exemplo, desenvolvidos para armazenar de forma segura as sementes tratadas especialmente para o plantio. Os grãos da colheita também podem ser estocados em silo bolsas, como são chamados os túneis de polietileno flexíveis que criam uma atmosfera sem oxigênio e inibem a proliferação de fungos e insetos, garantindo a integridade do produto.

Cuidados no cultivo
Já na etapa de cultivo, o produtor pode contar com a ajuda do mulching, um filme feito à base de polietileno (PE) e aditivos específicos, usado para cobrir o solo, promovendo não apenas a retenção de umidade no local como também impedindo que plantas daninhas cresçam ali. Recentemente, aliás, o produto passou a ser usado nos primeiros anos da lavoura de café. Os resultados são animadores: o mulching tem se mostrado uma excelente alternativa para evitar o crescimento de plantas invasoras, promovendo um aumento significativo na produtividade do cafezal. 

O plástico também pode proteger os alimentos ainda durante o cultivo. É o chamado ensacamento de frutos, uma técnica sustentável já utilizada em diversas lavouras de frutas e que, recentemente, passou a ser aplicada também para tomateiros. Feitos de TNT (nãotecido), à base de PP, eles protegem os tomates de ataques de insetos comuns nesse tipo de plantação - como a broca-pequena e a traça-do-tomateiro - e podem ajudar na redução da quantidade de defensivos químicos utilizados no campo. Com o TNT, a redução da perda de frutos por esse tipo de praga chega a 100%.

Economia hídrica
A sustentabilidade na agricultura é um tema que vem crescendo em importância no mundo todo. Entre os quesitos para um manejo sustentável, a economia de água é um dos temas que mais se destaca. O sistema de irrigação feito gotejamento, que deposita água em quantidade correta próxima à raiz da planta, é uma das soluções que contribuem para redução o consumo hídrico da agricultura. Esse sistema minimiza o desperdício e promove uma economia de mais de 50% no consumo de água. Além disso, as mangueiras utilizadas podem ser feitas de PE Verde, o polietileno de cana-de-açúcar da Braskem, que é 100% renovável. 

Assim, é possível dizer que as soluções plásticas promovem não apenas um aumento na produtividade como também redução de custo na produção, otimização no consumo de recursos hídricos e ainda uma melhora nas condições de vida e trabalho na agricultura. Com o plástico, a Braskem muda o campo. E o campo muda o Brasil.


*Ana Paiva é especialista de Desenvolvimento de Mercado da Braskem

Para esclarecimentos adicionais, favor contatar:
CDN Comunicação 
Fernando Rubino (55 11) 3643-2991 - fernando.rubino@cdn.com.br
Jessyca Trovão - (55 11) 3643-2769 - jessyca.trovao@cdn.com.br
Pedro Orlandi - (55 11) 3643-2745 - pedro.orlandi@cdn.com.br  

 

Braskem nas redes sociais

Facebook | Linkedin | Twitter